Boletim informativo bimestral do Sindicato
das Santas Casas de Misericórdia e Hospitais
Filantrópicos do Estado de São Paulo.

EDIÇÃO 20 – MARÇO/ABRIL DE 2020

Boletim informativo bimestral do Sindicato
das Santas Casas de Misericórdia e Hospitais
Filantrópicos do Estado de São Paulo.

EDIÇÃO 20 – MARÇO/ABRIL DE 2020

Empresas devem se atentar as novas relações de trabalho

Os imediatos avanços tecnológicos e as mudanças de perfil de vida das gerações atuais têm criado novos desafios as empresas em relação a gestão de pessoas. Se antes, o funcionário tinha um papel de submissão ao empregador, cumprindo sua jornada de trabalho, sem reivindicar melhorias, hoje, a realidade mudou, e os direitos dos colaboradores são pautas debatidas nas empresas.

Diante desta perspectiva, molda-se uma nova figura de profissionais que atuam na área de gestão de pessoas, o compromisso de controle total sobre processos e números expandiu-se, trazendo a obrigação de atuação em outros papeis como psicólogo, sociólogo, antropólogo, negociador e líder, entre tantas outras competências. “Nesta mudança, profissionais e empresas se beneficiaram. Hoje, temos pessoas mais comprometidas e especializadas nos postos de trabalho, que se identificam com os valores da empresa. Na perspectiva do trabalhador, seus direitos foram respeitados e outros adquiridos, como a flexibilização da jornada, por exemplo”, explica o presidente do SINDHOSFIL/SP, Edison Ferreira da Silva.

As estatísticas de recursos humanos deixaram de estar atreladas apenas à produtividade e eficiência e passaram a englobar visualização de indicadores de felicidade de pessoas e qualidade no seu trabalho, atrelado a capacidade de reter talentos, demonstrando que uma nova postura deve ser adotada pelas instituições que desejam um crescimento sustentável.

Há, no entanto, empresas e entidades que não conseguiram acompanhar as mudanças e sofrem para reter talentos ou desenvolver um ambiente de trabalho compatível com seus valores. A solução para esta questão deve começar na capacitação de treinamento dos profissionais de RH e líderes. “As mudanças importantes para alcance dos níveis de vinculação de gestão de qualidade do trabalhador estão na necessidade de interação das gerações e experiências existentes, estratégias de uma perspectiva de uma carreira na organização diante de oportunidades e reconhecimento das habilidades e competências individuais”, afirma Edison Ferreira.

Para auxiliar profissionais de recursos humanos, departamento pessoal e administradores de Unidades da área de prestação de serviços de saúde, o  SINDHOSFIL/SP oferece o curso “Tendências em Gestão de Pessoas”, no qual exemplifica as principais mudanças das relações de trabalho e as medidas que devem ser adotadas para garantir a sustentabilidade da empresa.

Para saber mais, acesse: https://sindhosfil.com.br/cursos-e-eventos/

Empresas devem se atentar as novas relações de trabalho

Os imediatos avanços tecnológicos e as mudanças de perfil de vida das gerações atuais têm criado novos desafios as empresas em relação a gestão de pessoas. Se antes, o funcionário tinha um papel de submissão ao empregador, cumprindo sua jornada de trabalho, sem reivindicar melhorias, hoje, a realidade mudou, e os direitos dos colaboradores são pautas debatidas nas empresas.

Diante desta perspectiva, molda-se uma nova figura de profissionais que atuam na área de gestão de pessoas, o compromisso de controle total sobre processos e números expandiu-se, trazendo a obrigação de atuação em outros papeis como psicólogo, sociólogo, antropólogo, negociador e líder, entre tantas outras competências. “Nesta mudança, profissionais e empresas se beneficiaram. Hoje, temos pessoas mais comprometidas e especializadas nos postos de trabalho, que se identificam com os valores da empresa. Na perspectiva do trabalhador, seus direitos foram respeitados e outros adquiridos, como a flexibilização da jornada, por exemplo”, explica o presidente do SINDHOSFIL/SP, Edison Ferreira da Silva.

As estatísticas de recursos humanos deixaram de estar atreladas apenas à produtividade e eficiência e passaram a englobar visualização de indicadores de felicidade de pessoas e qualidade no seu trabalho, atrelado a capacidade de reter talentos, demonstrando que uma nova postura deve ser adotada pelas instituições que desejam um crescimento sustentável.

Há, no entanto, empresas e entidades que não conseguiram acompanhar as mudanças e sofrem para reter talentos ou desenvolver um ambiente de trabalho compatível com seus valores. A solução para esta questão deve começar na capacitação de treinamento dos profissionais de RH e líderes. “As mudanças importantes para alcance dos níveis de vinculação de gestão de qualidade do trabalhador estão na necessidade de interação das gerações e experiências existentes, estratégias de uma perspectiva de uma carreira na organização diante de oportunidades e reconhecimento das habilidades e competências individuais”, afirma Edison Ferreira.

Para auxiliar profissionais de recursos humanos, departamento pessoal e administradores de Unidades da área de prestação de serviços de saúde, o  SINDHOSFIL/SP oferece o curso “Tendências em Gestão de Pessoas”, no qual exemplifica as principais mudanças das relações de trabalho e as medidas que devem ser adotadas para garantir a sustentabilidade da empresa.

Para saber mais, acesse: https://sindhosfil.com.br/cursos-e-eventos/