Menu
Boletim informativo bimestral do Sindicato
das Santas Casas de Misericórdia e Hospitais
Filantrópicos do Estado de São Paulo.

EDIÇÃO 18 – NOVEMBRO/DEZEMBRO DE 2019

Boletim informativo bimestral do Sindicato
das Santas Casas de Misericórdia e Hospitais
Filantrópicos do Estado de São Paulo.

EDIÇÃO 18 – NOVEMBRO/DEZEMBRO DE 2019

2º Prêmio de Boas Práticas de Gestão de RH do SINDHOSFIL/SP

Confira os depoimentos dos ganhadores do 2º Prêmio de Boas Práticas de Gestão de RH do SINDHOSFIL/SP

Em sua segunda edição, o Prêmio de Boas Práticas de Gestão de RH do SINDHOSFIL/SP teve como objetivo reconhecer as melhores práticas de gestão desenvolvidas nas Santas Casas e nos hospitais filantrópicos de São Paulo.

A cerimônia de premiação foi realizada no dia 18 de outubro, durante o 4º ConSINDHOSFIL, após apresentação dos cases e votação por aplicativo.

O ganhador do 1º lugar foi Jurandir Leodoro da Cruz Junior, com o trabalho “Comissão de Gerenciamento de Riscos Físicos” do Serviço Social da Indústria do Papel, Papelão e Cortiça do Estado de São Paulo – SEPACO. Já o segundo e terceiro lugar foram destinados a Priscila Sabrina de Godoy com o trabalho “Grupos de Psicologia nos setores – Prevenção de conflitos” da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Rio Claro e a Marcela da Cunha Martinho Carvalho com o trabalho “Universidade Corportativa HCor – alavancando resultados por meio de desenvolvimento planejado de pessoas” do Hospital do Coração – HCor, respectivamente.

Confira os depoimentos dos ganhadores:

Jurandir Leodoro da Cruz Junior

Em relação a receber o prêmio, primeiramente só a possibilidade de participar de um evento tão importante e apresentar um projeto que poderá ser aplicado em outras instituições já foi extremamente gratificante. Receber o prêmio foi ainda mais importante já que foi o reconhecimento do público presente, o que demonstrou o interesse e a preocupação com um assunto que antes não tinha tanta importância.

O projeto apresentado surgiu após um princípio de incêndio na UTI neo/pediátrica e que apesar de não ter tido vítimas e perdas materiais nos despertou a preocupação em trazer uma maior segurança para a instituição.

A ideia inicial foi trazer um envolvimento de diversas áreas, então surgiu a criação da comissão com a participação da Superintendência operacional e diversos setores como:

  • Engenharia/manutenção
  • Segurança patrimonial
  • Gerência de unidades de apoio
  • Gerência de Recursos Humanos
  • Tecnologia da Informação
  • Engenharia Clínica
  • SESMT

O foco inicial foi a melhoria nas instalações elétricas, responsável pela maior parte dos incêndios. Em seguida foi expandida para outras áreas como estrutura, hidráulica, lógica, etc.

Nesse primeiro momento foram encontradas e corrigidas 981 oportunidades de melhoria nas instalações elétricas.

Muito trabalho foi feito, temos muito trabalho pela frente, mas o maior legado da comissão foi construir um grande envolvimento, comprometimento de todos os colaboradores, hoje todos se sentem responsáveis pela segurança da instituição.

Priscila Sabrina de Godoy

Foi um prazer imenso poder participar e concorrer a seleção dos cases para o 2º Prêmio de Boas Práticas de Gestão de RH do SINDHOSFIL/SP, e ser selecionada entre os três melhores cases com o privilégio de apresentar no 4º ConSINDHOSFIL 2019 é muito gratificante.

Compartilhar com outras instituições o que conseguimos realizar em nosso hospital é uma prática que prezo muito, visto que estamos em constante troca de conhecimentos e que isso nos faz pensar a todo momento se estamos no caminho certo.

Poder ouvir o que outras instituições fazem e levar isso para a nossa instituição como ideia para um novo projeto nos faz crescer e enxergar as coisas e situações de outra forma.

O nosso trabalho apresentado, é um projeto fácil de ser realizado em qualquer instituição, pois os recursos disponibilizados são os que já temos em nossa instituição.

O grupo de psicologia nos setores – prevenção de conflitos veio para nos ajudar a repensar o nosso modo de gerir, e de enfrentar as dificuldades.

O nosso objetivo com o grupo é o de construir uma base harmônica das relações interpessoais na instituição; proporcionar mecanismo de escuta, valorizando os profissionais de todos os setores; investir nas equipes e na manutenção de relacionamentos saudáveis; investir no desenvolvimento de habilidades e aprimoramento de competências da equipe; identificar problemas e tratá-los antecipadamente.

Para que isso aconteça, identificamos a princípio o setor que está apresentando demanda, conversamos com o gestor, para entender o funcionamento do setor e suas dificuldades em relação a sua equipe. Agendamos os dias e horários para que os grupos aconteçam. Após a realização dos grupos nos reunimos com a gerente de RH e diretoria, onde passamos todas as informações e demandas levantadas e nos reunimos com o gestor do setor com as principais demandas e estudo de ajustes necessários. E por fim realizamos a devolutiva a equipe que é realizada pelo próprio gestor com a participação da psicologia e RH.

Marcela da Cunha Martinho Carvalho

Foi uma oportunidade gratificante de apresentar nossos aprendizados! O prêmio veio como uma importante valorização do empenho de toda a nossa equipe em fazer entregas relevantes, propiciando um modelo de educação corporativa transformador e significativo.

O trabalho é um relato da implantação da Universidade Corporativa no HCor como forma de potencializar resultados organizacionais por meio do desenvolvimento de competências consideradas críticas para a execução da estratégia institucional.

2º Prêmio de Boas Práticas de Gestão de RH do SINDHOSFIL/SP

Confira os depoimentos dos ganhadores do 2º Prêmio de Boas Práticas de Gestão de RH do SINDHOSFIL/SP

Em sua segunda edição, o Prêmio de Boas Práticas de Gestão de RH do SINDHOSFIL/SP teve como objetivo reconhecer as melhores práticas de gestão desenvolvidas nas Santas Casas e nos hospitais filantrópicos de São Paulo.

A cerimônia de premiação foi realizada no dia 18 de outubro, durante o 4º ConSINDHOSFIL, após apresentação dos cases e votação por aplicativo.

O ganhador do 1º lugar foi Jurandir Leodoro da Cruz Junior, com o trabalho “Comissão de Gerenciamento de Riscos Físicos” do Serviço Social da Indústria do Papel, Papelão e Cortiça do Estado de São Paulo – SEPACO. Já o segundo e terceiro lugar foram destinados a Priscila Sabrina de Godoy com o trabalho “Grupos de Psicologia nos setores – Prevenção de conflitos” da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Rio Claro e a Marcela da Cunha Martinho Carvalho com o trabalho “Universidade Corportativa HCor – alavancando resultados por meio de desenvolvimento planejado de pessoas” do Hospital do Coração – HCor, respectivamente.

Confira os depoimentos dos ganhadores:

Jurandir Leodoro da Cruz Junior

Em relação a receber o prêmio, primeiramente só a possibilidade de participar de um evento tão importante e apresentar um projeto que poderá ser aplicado em outras instituições já foi extremamente gratificante. Receber o prêmio foi ainda mais importante já que foi o reconhecimento do público presente, o que demonstrou o interesse e a preocupação com um assunto que antes não tinha tanta importância.

O projeto apresentado surgiu após um princípio de incêndio na UTI neo/pediátrica e que apesar de não ter tido vítimas e perdas materiais nos despertou a preocupação em trazer uma maior segurança para a instituição.

A ideia inicial foi trazer um envolvimento de diversas áreas, então surgiu a criação da comissão com a participação da Superintendência operacional e diversos setores como:

  • Engenharia/manutenção
  • Segurança patrimonial
  • Gerência de unidades de apoio
  • Gerência de Recursos Humanos
  • Tecnologia da Informação
  • Engenharia Clínica
  • SESMT

O foco inicial foi a melhoria nas instalações elétricas, responsável pela maior parte dos incêndios. Em seguida foi expandida para outras áreas como estrutura, hidráulica, lógica, etc.

Nesse primeiro momento foram encontradas e corrigidas 981 oportunidades de melhoria nas instalações elétricas.

Muito trabalho foi feito, temos muito trabalho pela frente, mas o maior legado da comissão foi construir um grande envolvimento, comprometimento de todos os colaboradores, hoje todos se sentem responsáveis pela segurança da instituição.

Priscila Sabrina de Godoy

Foi um prazer imenso poder participar e concorrer a seleção dos cases para o 2º Prêmio de Boas Práticas de Gestão de RH do SINDHOSFIL/SP, e ser selecionada entre os três melhores cases com o privilégio de apresentar no 4º ConSINDHOSFIL 2019 é muito gratificante.

Compartilhar com outras instituições o que conseguimos realizar em nosso hospital é uma prática que prezo muito, visto que estamos em constante troca de conhecimentos e que isso nos faz pensar a todo momento se estamos no caminho certo.

Poder ouvir o que outras instituições fazem e levar isso para a nossa instituição como ideia para um novo projeto nos faz crescer e enxergar as coisas e situações de outra forma.

O nosso trabalho apresentado, é um projeto fácil de ser realizado em qualquer instituição, pois os recursos disponibilizados são os que já temos em nossa instituição.

O grupo de psicologia nos setores – prevenção de conflitos veio para nos ajudar a repensar o nosso modo de gerir, e de enfrentar as dificuldades.

O nosso objetivo com o grupo é o de construir uma base harmônica das relações interpessoais na instituição; proporcionar mecanismo de escuta, valorizando os profissionais de todos os setores; investir nas equipes e na manutenção de relacionamentos saudáveis; investir no desenvolvimento de habilidades e aprimoramento de competências da equipe; identificar problemas e tratá-los antecipadamente.

Para que isso aconteça, identificamos a princípio o setor que está apresentando demanda, conversamos com o gestor, para entender o funcionamento do setor e suas dificuldades em relação a sua equipe. Agendamos os dias e horários para que os grupos aconteçam. Após a realização dos grupos nos reunimos com a gerente de RH e diretoria, onde passamos todas as informações e demandas levantadas e nos reunimos com o gestor do setor com as principais demandas e estudo de ajustes necessários. E por fim realizamos a devolutiva a equipe que é realizada pelo próprio gestor com a participação da psicologia e RH.

Marcela da Cunha Martinho Carvalho

Foi uma oportunidade gratificante de apresentar nossos aprendizados! O prêmio veio como uma importante valorização do empenho de toda a nossa equipe em fazer entregas relevantes, propiciando um modelo de educação corporativa transformador e significativo.

O trabalho é um relato da implantação da Universidade Corporativa no HCor como forma de potencializar resultados organizacionais por meio do desenvolvimento de competências consideradas críticas para a execução da estratégia institucional.