Menu
Boletim informativo bimestral do Sindicato
das Santas Casas de Misericórdia e Hospitais
Filantrópicos do Estado de São Paulo.

EDIÇÃO 09 – MAIO/JUNHO DE 2018

Boletim informativo bimestral do Sindicato
das Santas Casas de Misericórdia e Hospitais
Filantrópicos do Estado de São Paulo.

EDIÇÃO 09 – MAIO/JUNHO DE 2018

“ Realização do ConSINDHOSFIL é muito importante para o setor”, afirma Itamar Borges

Quais são as estratégias estaduais implantadas para defender as entidades filantrópicas?

Uma das primeiras ações que tomamos, logo que assumimos nosso primeiro mandato como deputado estadual, ainda em 2011, foi criar a Frente Parlamentar de Apoio às Santas Casas e Hospitais Filantrópicos da Assembleia Legislativa.

Nosso objetivo foi criar uma pauta em defesa dos hospitais junto com as entidades representativas do setor e também dos deputados estaduais que apoiam este tema.

A Frente Parlamentar de Apoio às Santas Casas e Hospitais Filantrópicos é a que possui o maior número de deputados na Assembleia Legislativa e trabalha em parceria com a Fehosp, a CMB, a Frente Parlamentar da Câmara Federal.

É com esta estratégia, de aglutinar os principais interessados e defensores do setor e mediar as demandas junto à Secretaria Estadual de Saúde e ao Governo do Estado, que trabalhamos na Frente Parlamentar.

Foi por meio do trabalho da Frente Parlamentar que construímos a Lei que tornou o Programa Santas Casas SUStentáveis permanente. Uma grande conquista para o setor.

O que a Frente Parlamentar das Santas Casa pretende realizar ainda este ano?

Desde a aprovação e sanção da Lei que tornou o Programa Santas Casas SUStentáveis permanente, buscamos a ampliação do programa para mais hospitais.

Em 2017, a Secretaria da Saúde assinou convênio com diversas santas casas e hospitais filantrópicos para participarem do Programa Santas Casas SUStentáveis. Queremos aumentar este número e que mais entidades do Estado sejam beneficiadas.

Também continuaremos trabalhando a pauta de reivindicações do setor, em parceria com a Frente Parlamentar da Câmara Federal, a Fehosp, a CMB, o SindHosfil, entre outras entidades.

O senhor já participou do Congresso promovido pelo Sindicato, o ConSINDHOSFIL. Para o senhor, qual a importância de eventos como este?

A realização do ConSINDHOSFIL é muito importante para o setor. É uma oportunidade única para a troca de experiências entre os profissionais da área de gestão de pessoas.

Além disso, também um momento de divulgação das melhores práticas e de aprendizado, com as importantes palestras que fazem parte da programação.

Como deputado, procuro sempre participar dos eventos relacionados às Santas Casas, pois é uma oportunidade importante para escutar as demandas das instituições e também me atualizar sobre os debates e temas do setor e eleger uma pauta coletiva.

“ Realização do ConSINDHOSFIL é muito importante para o setor”, afirma Itamar Borges

Quais são as estratégias estaduais implantadas para defender as entidades filantrópicas?

Uma das primeiras ações que tomamos, logo que assumimos nosso primeiro mandato como deputado estadual, ainda em 2011, foi criar a Frente Parlamentar de Apoio às Santas Casas e Hospitais Filantrópicos da Assembleia Legislativa.

Nosso objetivo foi criar uma pauta em defesa dos hospitais junto com as entidades representativas do setor e também dos deputados estaduais que apoiam este tema.

A Frente Parlamentar de Apoio às Santas Casas e Hospitais Filantrópicos é a que possui o maior número de deputados na Assembleia Legislativa e trabalha em parceria com a Fehosp, a CMB, a Frente Parlamentar da Câmara Federal.

É com esta estratégia, de aglutinar os principais interessados e defensores do setor e mediar as demandas junto à Secretaria Estadual de Saúde e ao Governo do Estado, que trabalhamos na Frente Parlamentar.

Foi por meio do trabalho da Frente Parlamentar que construímos a Lei que tornou o Programa Santas Casas SUStentáveis permanente. Uma grande conquista para o setor.

O que a Frente Parlamentar das Santas Casa pretende realizar ainda este ano?

Desde a aprovação e sanção da Lei que tornou o Programa Santas Casas SUStentáveis permanente, buscamos a ampliação do programa para mais hospitais.

Em 2017, a Secretaria da Saúde assinou convênio com diversas santas casas e hospitais filantrópicos para participarem do Programa Santas Casas SUStentáveis. Queremos aumentar este número e que mais entidades do Estado sejam beneficiadas.

Também continuaremos trabalhando a pauta de reivindicações do setor, em parceria com a Frente Parlamentar da Câmara Federal, a Fehosp, a CMB, o SindHosfil, entre outras entidades.

O senhor já participou do Congresso promovido pelo Sindicato, o ConSINDHOSFIL. Para o senhor, qual a importância de eventos como este?

A realização do ConSINDHOSFIL é muito importante para o setor. É uma oportunidade única para a troca de experiências entre os profissionais da área de gestão de pessoas.

Além disso, também um momento de divulgação das melhores práticas e de aprendizado, com as importantes palestras que fazem parte da programação.

Como deputado, procuro sempre participar dos eventos relacionados às Santas Casas, pois é uma oportunidade importante para escutar as demandas das instituições e também me atualizar sobre os debates e temas do setor e eleger uma pauta coletiva.